Make your own free website on Tripod.com
Apresentando o Sr. " Black Bass "

Texto e fotos : Rogerio Pedroni

Foi com agradável surpresa , que recebi a noticia que estaria em São Paulo por alguns dias um grande amigo pescador com quem já tive o prazer de pescar por duas vezes pelos rios Amazônicos , Igor Ferreira .
Igor viria a São Paulo a trabalho , mas certamente encontraria tempo para conhecer alguns amigos pescanautas e “ dar uns pinchos “  tendo como alvo os peixes paulistas !
Durante o jantar onde encontramos os demais amigos pescadores , entre uma garfada na picanha  e uns goles na cerveja começamos a programar uma pescaria pois ficou acertado que Igor  remarcaria sua passagem adiando por dois dias seu retorno a Manaus .
Pescador é assim , não espera a oportunidade , faz com que ela aconteça !
Embora a época do ano não ajudasse muito , pois estava frio o que torna a pescaria de Black Bass menos produtiva , pensei em levar o amigo para conhecer este valoroso peixe .
O anuncio de minha idéia foi seguido das clássicas exclamações :  Tem certeza que vai levar o “ Amazonense “ para pescar bass e no inverno ? Que é isso Roger , ele esta acostumado com Tucunas gigantes !!!
Seguiram – se sugestões diversas como alternativa , inclusive um pesque e pague que possui Dourados em seus tanques , peixe que o Igor também não conhecia engatado na linha .
Como teríamos apenas dois dias , seria muito corrido uma pescaria de Anchovas na Ilha Bela o que fez com que esta opção também fosse descartada ( passaríamos mais tempo viajando do que pescando ! ) .
Minha intuição porem dizia : Vá pescar Bass !!!!

Liguei para o amigo e guia de pesca “ Braguinha “ na noite do dia seguinte pois não queria arriscar a apresentação do peixe e comprometer a pescaria em condições tão adversas como a que nos esperava  , por isto pensei em contratar simplesmente o “melhor” guia e  torcer para que o Braga estivesse livre no dia programado ( normalmente temos de marcar com alguma antecedência pois este guia tem sua agenda normalmente cheia ) e para felicidade por se tratar de uma Quarta feira , conseguimos agendar a pescaria .
Igor falou ao telefone com o Braga e este se prontificou a ceder o equipamento necessário para a pesca do Bass ao gosto do Igor ( carretilhas )  , já que uso molinetes neste tipo de pescaria e certamente ele teria dificuldade em arremessar com meu equipamento .
Tudo acertado , só restava chegar a hora da pescaria  e sonhar com a captura de uns 4 ou 5 exemplares de porte razoável .
Logo cedo , no horário combinado 6:00 hs chegávamos a Marina Estancia Confiança , ponto de partida para nossa aventura nas águas da represa de Bragança Paulista e já encontramos nosso guia nos aguardando com o barco na água , apenas tivemos tempo de carregar minha tralha e tirar algumas fotografias documentando o dia nos mínimos detalhes desde o principio , seguimos então para o primeiro ponto de pesca !
Deixo aqui registrado minha admiração para com o profissionalismo de nosso guia , logo que nos aproximamos do primeiro ponto de pesca , Braguinha parou o barco a uma distancia segura e começou a instruir o Igor sobre a técnica que seria utilizada , usaríamos minhocas artificiais do tipo “ floating “ pois no principio da manhã os Blacks estão mais ativos e é comum encontra-los caçando na superfície .
Demoramos algum tempo até que Igor se adaptasse ao equipamento e ao peso do conjunto que seria arremessado e quando tudo parecia ok lentamente chegamos ao ponto de pesca .
Após alguns minutos desistirmos das iscas de superfície sob orientação de nosso experiente guia que nos avisou que os peixes estariam mais no fundo , trocamos o sistema de pesca e passamos a pescar com equipamento montado em estilo “ Carolina “   e “ PINBA “ comecei bem o dia !!!
Pulaaaaaa  Bocudoooooo !!!!!!!!!!!!
Engatei um pequeno Bass com aproximadamente 32 cm , que apesar de seu modesto tamanho , valente ,  saltou varias vezes , dando as boas vindas ao amigo pescador do norte do país !
Deixei que ele desse seu espetáculo , numa tentativa clara de aumentar o “ apetite “ do Igor , e parece que funcionou , pois alguns minutos depois de liberado o peixe que fisguei , Igor engatava seu primeiro Black Bass !
Pescador experiente , tirou do peixe uma bela luta com direito a saltos e arrancadas violentas para o fundo .
Fotos , fotos e mais fotos !!!
O dia estava para pescador , no primeiro ponto de pesca fisgamos 3 peixes , e seguimos para outros pontos , imaginando retornar ao cair da tarde e fisgar mais uns Blacks neste local .
Entre boa conversa , sempre animada por gozações aqui e ali , muita instrução passada a nós pelo Bragua , que algumas vezes parece um “ véio “ chato de tanto que se vê obrigado a nos corrigir a velocidade e técnica de trabalho ao longo do dia , fomos fisgando Blacks e mais Blacks , o que para mim foi uma agradável surpresa pois certamente esta estava sendo a mais produtiva pescaria de Black Bass que já realizei !
Igor fisgou os melhores exemplares do dia , comprovando velhas teorias que falam da sorte de principiante , a média dos peixes fisgados estava em torno de 38 a 45 cm o que mostrou ser um dia produtivo não apenas no numero de ações mas também no porte dos exemplares .
Ao final do dia contabilizava-mos 12 peixes capturados e incontáveis ações em que os Blacks foram mais espertos que os pescadores !
Pescadores felizes , retornamos a Marina por volta de 18:30 hs onde ficou claro a opinião do Igor a respeito da pesca deste tão polêmico peixe que ou se ama ou se odeia  : “ Respeitado as devidas proporções , briga tanto quanto um Tucunaré de mesmo porte , é valente e pulador , é técnico ... Um Grande Peixe !!! “  diz Igor .
Infelizmente nem sempre é assim produtiva a pesca do Black Bass , pescadores que ainda não perceberam a importância de conservar  este peixe e continuam a mata-los indiscriminadamente , ainda não temos uma ação efetiva das prefeituras locais no sentido de proteger e explorar de forma racional e lucrativa o potencial da pesca esportiva nas represas de São Paulo  , mas o importante é nunca desanimar !
Façamos a nossa parte : pescando , preservando e educando esta nova geração de pescadores e sonhando com o dia em que será normal pescarmos não “ apenas “ uma dúzia deste valoroso Peixe , mas quem sabe duas ou três dúzias num único dia de pescaria !